História de amor e pedido de casamento: Bianca e Peterson

14 Compartilhados
14
0
0
0
0
0

Sabe aquelas histórias de amor que mais parecem coisa de cinema? Sim, elas existem e são reais!

O Gilberto Pinheiro, responsável por esse lindo ensaio fotográfico, me contou que a Bia e o Pete tinham uma linda história. Logo fiquei curiosa para saber mais, afinal amo histórias de amor!

E ele tinha razão!!! Fiquei encantada com a história, só de ler o que a Bia nos escreveu dá para sentir o amor que existe entre eles.

Confira um pouco sobre a história de amor do casal e a surpresa que o Pete preparou para o pedido de casamento.

Para essa história fazer ainda mais sentido é preciso entender que casar sempre foi meu sonho!

“Aos 16 anos, juntamente com outras meninas fizemos uma cápsula do tempo. Nessa cápsula coloquei meus planos para quando meu dia chegasse.

Dentro há citações sobre casamento. Lembretes sobre a importância da diversão, do romance, da amizade. Fotos de vestidos, datas, penteado, ideias para o evento e o mais importante eu escrevi uma carta para meu “futuro noivo”, onde compartilho meus desejos, minhas expectativas e o porquê do meu SIM! Sei de tudo isso por que 8 anos depois a caixa foi aberta! Rs”

Como tudo começou…

“Nos conhecemos ainda crianças frequentávamos a mesma classe de crianças na Igreja, tenho poucas lembranças dele nesse tempo e ele o mesmo sobre mim.

Na adolescência Pete morou em vários estados e por muito tempo não tivemos nenhum contato. Aos 17 anos ele retornou para a cidade onde nos conhecemos e eu ainda estava aqui. Eu estava em um relacionamento na época e ele engajou em um também, fazíamos muitas coisas de casais juntos (Confesso nem imaginar que um dia estaríamos juntos).

Nesse tempo estávamos nos preparando para um serviço voluntário onde ele serviria por 2 anos e eu por 1 ano e meio. Ele foi para Natal-RN e eu para Santos-Sp.

Saímos em 2013, os relacionamentos terminaram. Nosso contato enquanto servíamos como missionários era através de e-mails semanais.

O tempo passou, a missão acabou. Voltei para casa em abril e em julho de 2015, Pete chegou. Trabalhávamos no mesmo lugar, e fomos nos tornando bons amigos. A medida que nos conhecíamos despertou o interesse de ambos.

No ano seguinte passamos a virada do ano juntos no litoral com os meus amigos. Foi quando ele compartilhou o interesse dele e eu entendi como brincadeira. Dei corda rindo muito… e então ele disse que seria realmente legal sairmos juntos.

O que eu não contava era que isso despertaria sentimentos em mim. Passaram-se meses, e eu estava extremamente envolvida!

Não queríamos tornar público, dividíamos o mesmo local de trabalho. Quase 1 ano depois não estava mais dando certo esconder ou viver no anonimato rs. Eu decidi me mudar.

Foi quando o Pete impulsivamente fez um pedido lindo de namoro. Mas eu sabia que aquele momento não era o correto e acredito que ele também.

Voltei para minha cidade e aqui todos os planos mudaram e decidi não ir mais para SP. Eu gostava do Pete mas decidi esquecê-lo. Então desativei todas as redes sociais. Mudei meu número nesse tempo, fui só um pouquinho radical.

Ele foi para a litoral sul de SP, nas férias de janeiro, e eu fui para o litoral norte de lá. Fim de férias… nos reencontramos no domingo na Igreja, quando o vi, gelei. Ele levantou e saiu e eu fui atrás hahah.

Minhas amigas ficaram loucas, mas mesmo assim eu fui!

Paramos no corredor, aquela delícia de velho abraço e um que saudade foram suficientes para trazer à tona tudo que eu havia abafado.

Naquela tarde saímos juntos, conversamos muito e nos beijamos. Entrei em desespero!

Na Segunda viajei para Sp. Quando retornei continuamos a nos falar e na sexta em uma das conversas ele disse: “Quero poder tentar! Saber se podemos dar certo. Quero algo sério com você. Era 28 de Janeiro. Fiquei em choque! Mas aceitei. ”

Ele é incrível! Lembra da carta e os desejos dos meus 16 anos? Pois é, ele preenche e extrapola todos!

Ele toca violão (sempre quis um companheiro que fizesse isso por mim), ele é brincalhão demais e faz piada com toda situação ruim (nessas horas eu quero morder e ele e ao mesmo tempo morder meus lábios para não rir). Ele brinca de luta comigo, nós gostamos de pegar a estrada sem rumo para relaxar, correr para uma cachoeira quando o sol diz Oi!

Amamos nosso momento de séries. Temos o desejo de ter uma família e pensamos a mesma coisa sobre criação.

Acredito que a forma como um homem trata a mãe é o maior reflexo de como ele tratará a esposa. E ele é sem dúvida um filho incrível, ele anda de mãos dadas com a mãe dele, e faz carinhos, e brinca e a ajuda com tudo que pode.

Eu o admiro tanto por isso. Nós amamos o Senhor e queremos muito poder servi-lo cada vez mais e melhor. Acreditamos que o casamento é eterno e nos adaptamos todos os dias para que estejamos sempre bem.

Ele me trata como uma princesa. E eu me esforço para tratá-lo como príncipe que ele é. Ele é meu melhor amigo! Não há nada sobre mim que ele não saiba e eu sobre ele. Meus desabafos são com ele e os dele comigo. Os conselhos idem. Ele é tudo para mim. Sei que ganhei muito mais do que tenho sonhado.”

O pedido de casamento…

“Dia 5 de Janeiro, casamento da minha mãe. Estávamos na recepção reunidos com toda a minha família e a família do meu padrasto.

Hora de jogar o buquê, eu estava empenhada. Desci do salto, fui para o meio e avisei a todos que naquela noite o buquê seria meu.

Na hora de jogar, todas as mulheres reunidas. Minha mãe ameaçou uma vez e nada, ameaçou a segunda e nada, na terceira depois de ameaçar ela virou e com o dedo indicador chamou o Pete e a ele entregou o buquê.”

“Eu fiquei em choque tentando entender. Ele veio em minha direção, me entregou o buquê, tirou uma caixa do bolso e então ajoelhou.

Eu fiquei anestesiada com um mega sorriso no rosto, quando ele fez a pergunta: “Quer casar comigo? ” Eu respondi: É SÉRIO? Ele refez o pedido e eu disse: Com certeza!”


“Demorou muito para eu perceber que era real. A única coisa que eu sentia é que estava em um sonho. Foi a surpresa mais incrível da minha vida!

Preciso dizer que o anel é incrível!

Eu disse a ele em uma de nossas conversas que eu gostaria muito de ter um lindo anel de noivado para passar para uma filha no futuro.”

“Ele escolheu um anel com 8 pedrinhas de diamantes e ao centro uma esmeralda (para combinar com a cor dos meus olhos).

Não consigo pensar em nenhuma outra forma de ser tão perfeito como foi!

O ensaio foi a melhor coisa que nos aconteceu, quando recebemos as fotos e nos olhamos juntos foi um “NOSSA, COMO NÓS COMBINAMOS!””

Ensaio Fotográfico: Gilberto Pinheiro

Você também vai gostar