Via Google

A escolha dos padrinhos e madrinhas é outra etapa da fase inicial do planejamento de casamento. Apesar de parecer fácil definir quem entrará no dia da cerimônia, esse assunto pode gerar algumas dúvidas e dilemas.

A ideia do convite vai muito além de ganhar presentes ou agradar parentes!

A escolha dessas pessoas devem ter um grau de importância na vida do casal, por isso escolha aqueles que acompanharam de perto a vida de vocês. Pois são de grande importância e terão um papel essencial no dia ao dividir esse momento único e especial lado a lado.

Escolha aqueles que acompanharam de perto a vida de vocês

Geralmente familiares como cunhadas, primos, tias entre outros desejam participar e está ao lado de vocês no altar. No entanto, não é possível convidar a todos, principalmente quando se tem uma família grande. Sempre há amigos especiais que também tiveram papel fundamental na vida do casal e devem ser convidados para tal função.

O maior dilema nessa fase é como deixar de convidar algumas pessoas, principalmente se forem da família. No caso adote critérios de escolha e não convide apenas por obrigação, esse é um momento único e muito especial.

Você vai adorar ver também Padrinhos: Veja como definir todos os detalhes!

Via iCasei

Em alguns casos a escolha dos padrinhos é um processo natural, quando se é cercado de pessoas que apoiam e torcem pela felicidade dos dois. Assim tornando mais fácil a decisão.

De qualquer forma é preciso ter atenção nesse momento, pois os padrinhos e madrinhas possuem a função de ajudar e auxiliar os noivos no planejamento e nos preparativos, então não erre na escolha!

Pensando nisso separei algumas dicas para facilitar o processo.

 

1. Qual a função deles?

Via Lápis de Noiva

A função dos padrinhos não se limita ao período de preparativos para o casamento. Eles deverão estar sempre presentes na vida do casal aconselhando e apoiando nos obstáculos que surgirem nessa nova fase. Durante os preparativos também terão um papel essencial! Devem está presente ajudando e auxiliando na organização de chás, despedidas, escolha de alguns detalhes e dando várias dicas e sugestões.

2. Quem convidar?

Convide pessoas especiais na vida de vocês que os acompanha desde o inicio do relacionamento, aqueles que torcem pela sua felicidade, que possam ajudar no planejamento e que acima de tudo continuarão presente em suas vidas após o casamento.
Não há regras quanto a quem convidar podendo ser familiares ou amigos, desde que não se sintam na obrigação de convidá-los e que o convite seja um comum acordo entre o casal.

3. Qual a quantidade de padrinhos?

Via Blog da Maria Fernanda

Essa resposta deve variar de acordo com a realidade de cada casal! Não há um número ideal de convidados. Considere o tamanho de sua cerimônia, se será para muitos convidados ou um mini wedding. Avalie o espaço onde realizará seu casamento, o tempo estabelecido para entradas e da música escolhida.

Caso seja uma cerimônia para poucas pessoas e o espaço seja pequeno não convém escolher muitos casais de padrinhos. Quanto maior o número de padrinhos, maior será o espaço ocupado próximo ao altar. Além do tempo necessário para entrada.

Use o bom senso!

4. Devo convidar namorados (as) de amigos?

Essa é uma questão delicada! Uma amiga começou a namorar recentemente e não temos intimidade com seu namorado, devemos convidá-lo?

Fica a critério de vocês, não vejo problemas em deixar de convidar por questões de afinidade. Porém avalie se isso não vai deixar chateada sua amiga e a possibilidade de recusa do convite. Particularmente não acho interessante, como disse anteriormente escolha por grau de importância na vida do casal. Caso não tenham afinidade e intimidade não convém o convite.

5. É obrigatório convidar cônjuges?

Via Virei Noiva

Para os casados o convite deve se estender ao cônjuge, se trata de respeito. É bastante deselegante convidar apenas um, podendo deixar o parceiro desconfortável no dia e até mesmo gerar conflitos no relacionamento!

Essa dica é valida para amigos que já namoram a muito tempo ou estejam noivos.

6. O que fazer quando o casal de padrinhos não se conhece?

Isso geralmente acontece com amigos solteiros que podem acabar entrando com um par desconhecido. Apresente os dois com antecedência, principalmente se houver necessidade de combinar gravata e vestido, assim ninguém vai ficar desconfortável em entrar com um estranho no dia.

7. Com quanto tempo de antecedência devo convidar?

Via Follow The Colours

É importante convidá-los com bastante antecedência devido a questões financeiras que envolvem além do presente, roupa, sapato, penteados, maquiagem e outros detalhes para que assim possam se preparar e organizar.

Sugiro que o convite seja feito em torno de cinco meses antes do casamento.

8. Como deve ser o convite?

O convite deve ser diferenciado e especial. Atualmente há varias formas legais de se convidar que sejam a cara do casal e que demonstre a importância deles para a vida dos dois.

O ideal é que seja um convite formal. Você pode organizar um encontro com todos para a entrega do convite, assim também será uma oportunidade para apresentar os pares que não se conhecem.

Caso não seja possível realizar o encontro, a entrega deve ser feita pessoalmente ou por correio para aqueles que moram em outras cidades. O importante é ser o mais formal possível, pois se trata de um convite especial.

Caixinhas personalizadas com presentes e mensagens de convites é uma opção bastante usada, use a criatividade!

9. Como lidar com a recusa do convite?

Via iCasei

Essa é uma parte bem chata, mas pode acontecer! Há vários motivos que resultam na recusa do convite. Como por exemplo compromissos a trabalho, viagens marcadas e até mesmo problemas financeiros.

Convenhamos que apesar de ser uma honra, esse não é um convite barato. Caso aceitem, além do presente terão despesas com aluguel de vestido, terno, penteado, maquiagem e acessórios.

Mesmo que não convidem com a intenção de serem presenteados, as pessoas se sentem na obrigação de comprar um presente melhor.

Caso isso aconteça tente não levar para o lado pessoal e busque entender o motivo, mas nunca argumente a decisão do convidado, pois isso gera constrangimentos.